terça-feira, 28 de abril de 2009

Byta paciência


O meu pc está no conserto desde domingo. Tive que reativar o notebook esquecido no armário, enquanto o titular não volta.

Se devo fazer uma comparação, o pc titular está para Rambo, e o notebook para Rimbaud.

O musculoso é potente e veloz, e se move na selva a uma velocidade da luz. Basta o meu comando.

Já com o problemático Rimbaud, estou redescobrindo a pecepção do tempo. É inconformado, intrigante e transgressivo. Mas 20 minutos só para acendê-lo! E 5 minutos apenas para abrir uma página, já é demais!

4 comentários:

Nei Ken iti Schimada disse...

Mas entre um clique e outro, Rimbaud te dá a chance de ir até lá e fazer um chá.

Ou trocar o cd.

Ou sonhar.

Eu tenho um Rimbaud - esse aqui - e um Rambo - aqui do lado.
O que me salva é que o meu Rimbaud é meio Leminski.
O Rambo, na verdade um supertruck, carrega tudo, filmes documentários, etc.

LuMa disse...

Adorei a sua dica, Nei. É verdade, Rimbaud combina com o chá. Tanto que estou com a barriga d'água! Estou pensando em botar uma bandana na cabeça e uma faquinha no braço dele, mas é pedir muito.

Faz bem o seu Leminski. Ele pensa e o Rambo carrega. Mas que combinação, colocá-los lado a lado! :)

Teodoro disse...

A gente se acostuma muito rápido com a rapidez! Adorei o seu recadinho, escrito pela sua amiga bípede! Fiquei todo bobo!!! Obrigado pela visita. Miau!

hissahe disse...

Nada que não dê pra se acostumar.

O ruim é que a gente vai aprendendo a mexer na máquina e acaba ficando exigente...e meio neurótica..rs

Bjs