segunda-feira, 9 de março de 2009

Sushi chinês



Agradeço imensamente aos chineses da Itália por este prato de sushi. Não fosse o aguçado senso de oportunidade deles, não poderia pedir nem menos esta corruptela de cozinha japonesa sem consultar primeiro a carteira ou a coluna de preços do menú. Ou teria que desembolsar de €50 a €70 por pessoa, num dos restaurantes japoneses autênticos, com o selo de garantia bem visível à porta, emitido por uma associação gastronômica japonesa que "combate" a imitação.

E, se por um momento de insanidade mental, eu escolhesse a alta gastronomia de "Nobu", - aquele mesmo, de Nova York - aquí situado dentro da loja Armani, a conta saltaria de €100 a €150 por pessoa. E olha lá, € 100 ficando apenas no antepasto. Há de se compreender porque Giorgio Armani investiu pesado para convencer Nobuyuki Matsuhisa a abrir sua filial dentro do quadrilátero da moda. Armani, se sabe, não renuncia - ao menos uma vez ao dia - à cozinha japonesa.

Neste chinês, perto de casa? O sushi, missoshiru e uma saladinha de algas saíram por €20 por pessoa, muito barato para a realidade local. O sabor? Digamos, hipoteticamente japonês. Algo como feijoada preparada com lentilhas. Ou o ketchup num espaguete. Visualmente quase convence. Mas para quem não resiste à saudade dos teishoku lá da Liba, em São Paulo, é só fechar um olho. Já se for comparar aos do Japão, meu conselho é que feche os dois.

A proliferação de restaurantes japoneses fakes, comandados por improvisados cozinheiros chineses, já virou até "tradição" por aquí. Os primeiros chineses a "virar a casaca" com a alta da gastronomia japonesa já tem mais de 10 anos. Dalí, a conversão do pato lacado para o peixe cru foi fulminante. Hoje, já existem muitos restaurantes japoneses cujos chefs chineses investiram pesado em cursos no Japão, ou adquiriram técnicas sob um chef japonês, mesmo sem sair de Milão. O que ainda falta é repensar nos nomes. Ainda se vê aquí e alí nomes como Restaurante Japonês "A Grande Muralha", Sushi Bar "Dragão Vermelho" ou Cozinha Japonesa "Lanterna Vermelha", mas aí já é implicação demais.

E há chineses que optaram também pela cozinha italiana, e nesta, é de tirar o chapéu. Há realmente excelentes cozinheiros de deixar qualquer cozinha "della nonna" boquiaberta. E por oferecer preços muito abaixo do mercado, as filas no almoço são inevitáveis.

Ao menos com os nomes italianos são mais convincentes. Os letreiros exibem nomes como "Cucina Italiana Nonna Amelia", "Tavola Calda Bella Napoli" ou "Ristorante Mediterraneo Marenostrum" e por aí vai. Palmas para os chineses. A minha carteira agradece, de coração.

4 comentários:

Paola disse...

LuMa!
Que delícia!
Aqui a coisa é bem mais descarada, tem sushibar dentro do Pão de Açúcar e é posível comer uns sashimis em várias churrascarias "self-service".
Em matéria de imitacão, por aqui os chineses imitam Luis Viton, Prada etc e tal, assustador!
Bjs

PAola

batatatransgenica disse...

tinha lido a respeito desse 'selo de autenticidade', mas não sabia que já tava em vigor :oD

Kenia Mello disse...

Pois aqui perto de casa tem um muito bom, o Sushi Yoshi, autentiquinho da silva, é o próprio seu Yoshi que prepara as comidinhas, caras mas deliciosas. E fakes, aqui em Recife tem aos montes e mais baratos também, claro.
Beijos.

Martin disse...

O sushi é uma delícia. Eu sou um fã de comida japonesa, porque eu amo peixe cru e alimentos especialmente fresco. assim, eu pedi a minha esposa para passar meu aniversário em um restaurantes de sushi.