sexta-feira, 27 de março de 2009

Conservas de Tsukemono


Não vivo sem o tsukemono, conserva à moda japonesa de verduras em salmoura. De nabo, acelga, pepino, alga, cenoura ou cebolinha lakyô, com suas mil combinações e versões de tempero. Sal, missô ou shoyu, curta ou longa conservação, não importa. Odor à parte, é túdibom.

Na falta de espaço na mala, viajei muitas vezes com o excesso de tsukemono na bagagem de mão, seja de retorno do Japão ou do Brasil. O bom de cães aduaneiros é que desconhecem esta iguaria. Na embalagem japonesa eu podia confiar; mas na brasileira, a solução era fingir sono durante o vôo. Ou mostrar inocência como quem "não fui eu"...

Este final de semana vou à feira comprar acelgas. Quero preparar kimuchi coreano. Vinte anos atrás, havia apenas uma loja em toda Milão para comprar acelgas e nabos provenientes da Alemanha. A preço exorbitante! Hoje, sou beneficiada por tabela, graças ao aumento de consumo por chineses que vivem no país. Este final de semana, a minha mesa promete ser toda japonesa.

9 comentários:

Anônimo disse...

Luma!!!Tbém amo de paixão um tsukemono!!!!Quando vou pra Moji a Batian nunca me deixa voltar para Caraguá sem as suas conservas que são maravilhosas!!!!!Gorran, tsukemono e um pedaço de mortadela, hummm, é tudo de boommmm!!!!E tbém super prático!Bjussss

batatatransgenica disse...

hmmm! lóvo tsukemono, um pouquinho de gohan e pronto, não precisa mais nada. de shoga, então... e viva a globalização! :oD

Anônimo disse...

Penso che non c'è cosa più pratica e buona dello tsukemono.Affiancato al sakè oppure ad una birra è spettacolare.L'unico neo è la puzza che lascia nell'aria,specialmente nella valigia quando si rompe la confezione.
Ne ho la certezza della cosa visto che l'ho provata :-)
Ciao
Gianluca

LuMa disse...

Regina e Batatinha: Melhor que tsukemono, só dois tsukemonos!

O Gianluca foi barrado e teve que explicar a longo, pro oficial do aeroporto, o que era "takuan", o tsukemono de nabo. Mesmo assim, ele continua contrabandeando a minha porção, já que minhas malas estão sempre abarrotados deles!

hissahe disse...

Toda vez que passo em frente a um "kyuri no kyuuchan" me lembro de voces.
Iburi gakko tambem e demais.
Beijos

LuMa disse...

Hissahe danada, não esqueço qdo vc veio me visitar aquí, com a mala cheia de tsukemono pra nós! Presentes como aqueles são inesquecíveis. Tô te devendo uma coxa inteira de presunto cru como okaeshi, não esquecí não. Beijos!

hissahe disse...

Ops!!!! Posso ir buscar a coxa de presunto cru e te levar mais uma mala de tsukemono..que tal? kk
Beijos..

Anônimo disse...

Olá, meu pai faz tsukemono em Pereira Barreto, na região faz muito sucesso, pois ele mesmo planta e faz o misso.

LuMa disse...

Olá, Anônimo, muito obrigada pela visita. Que privilégio o seu, de poder comer tsukemono de própria produção! Fazer missô em casa deve requerer um longo trabalho, mas com certeza o resultado vale a pena. Pudera experimentar este, que seu pai produz!