quinta-feira, 12 de março de 2009

Delação



Os sindicatos e associações que representam a classe médica italiana e profissionais da área de Saúde reconfirmam a desobediência: Não à obrigação de delatar imigrantes clandestinos aos órgãos de Polícia.

O protesto dos médicos e funcionários de hospitais públicos se refere à nova emenda que os obriga a denunciar pacientes estrangeiros ilegais no momento em que estes derem entrada em qualquer estrutura sanitária pública deste país. A emenda - já aprovada pelo Senado em fevereiro e agora sob a avaliação da Câmera - se apóia na nova lei que estabelece a clandestinidade como reato. Um imigrante sem um visto regular passa a ser criminoso e prevê penas de 6 meses a 4 anos de detenção. Mais detalhes desta lei aquí BBC Brasil

A consternação da classe médica por esta emenda não se restringe apenas à questão humanitária. Como funcionários do Estado, a não-denúncia ou omissão comportará a pena por "Favorecimento à Imigração Clandestina", maliciosamente inserida no texto a ser aprovado. Ou se delata, ou serão denunciados.

Sem palavras.

3 comentários:

Kenia Mello disse...

Nossa, tempos de ferro, viu? Infelizmente, o mundo parece estar dando uma volta à direita...
Beijos.

batatatransgenica disse...

já vi isso antes, onde foi, mesmo? oh, inquisição e nazismo. :o(

Anônimo disse...

O CERCO ESTÁ SE FECHANDO, CADA UM VAI TER QUE FICAR NO SEU PRÓPRIO PAÍS E SE VIRAR, AS VEZES TENHO VONTADE DE SUMIR DO BRASIL, MAS IR PARA ONDE????????????????????SE O MUNDO ESTÁ EM CRISE.