domingo, 17 de janeiro de 2010

Odores de feira



Preparei estes pastéis com um providencial molhinho para alegrar meu fim de semana.

Os milaneses sofrem do mesmo mal dos paulistanos. Na sexta-feira à tarde, um fenômeno recorrente começa a transformar a cidade, pontualmente. As nuvens se fecham cinzentas e a meteorologia se volta contra os habitantes. A desolação do panorama em preto e branco e o frio cortante do inverno os enclausuram no calor da casa. E os confinam na introspecção, como me encontro neste momento.

Mas pastéis para mim - mais que seus sabores - , significam cores cintilantes, rumores e espaços abertos. Dos feirantes brasileiros disputando ofertas de seus produtos a alta voz; perfumes de mangas e goiabas pelas quais "mulher bonita não paga"; donas-de-casas com seus carrinhos lotados de verduras e peixes e uma infinidade de odores, cores e vozes.

O vinho não combina com pastéis. Melhor seria uma garapa, um caldo de cana fresco - quem sabe, com uma espremida da limão sobre ela - que espanta os males urbanos com sua cor turva, mas de infinito poder de clarear nossas mentes.

No jargão de feira, seu sabor me 'alumiou' o domingo.


13 comentários:

Teodoro disse...

Humm.... delícia!

Anônimo disse...

Lu, boa tarde, aqui em Santo Andre, tem feira todos os dias da semana graças a Deus, isto os supermercados não tiraram do nosso povo, eu so tenho medo,dos mais jovens que não tem abito de ir à feiraé uma pena pois moça bonita não paga,aqui tem chovido muito e tudo aumentou de preço mais o pastel continua com o mesmo valor quando vc viernão esqueça do pastel do Mercadão de bacalhau bjs,(diu)

Punksauro Nei disse...

Como aqui tambem nao tem garapa, pastel rola de guarana.

Na pior das hipoteses, fanta uva.
Never coca cola.

Pastel pede um acucarado exagerado, obceno.

Besos!

Shoiti disse...

mas como a senhora é fina, 'vai 2 pastel' com vinho tinto seco, mesmo!

LuMa disse...

Teo, Diu e Nei:
Pastel bom é aquele servido num balcão todo ondulado, ensebadinho de molho e pimenta e a cada bocada se curvar para não cair gorduras sobre os pés,rs. E para dar aquele toque de autenticidade brasileira, uma montanha de guardanapos mais fora que dentro dos cestos!

Shoiti:
Vinho aqui custa menos que Coca Cola. Uma garrafa de tinto de qualidade média - um Cabernet, Merlot ou Sangiovese, etc - custa a partir de 1,90 euro. Não consumo Coca, mas se não me engano, custa mais que 2 euros :)

Punksauro Nei disse...

Vinho custa menos que agua, certo?

Anônimo disse...

Amanha é dia de feira. Adoro!
Faço minha via sacra: verduras, frutas, farinha de tapioca, peixe e no final sento na barraquinha de pastel. Uma combinação perfeita esta de pastel com molho apimentado de repolho picadinho!!

Se a chuva permitir é claro, feira com chuva ninguem merece!

Anna

LuMa disse...

Anna:
Hummm.. falando em comida, me bateu uma vontade de comer um churrasquinho de rua (sabor escapamento Bandeira-Santo Amaro). Tem um boteco perto da minha mãe que vende esses espetos na porta desde de manhã! De manhã, cê acredita?

Anônimo disse...

Quando estou em Mogi, faço questão de ir no Varejão de domingo bem cedo para comer não pasteis mas sim um Guioza maravilhoso!!!!!Tenho um amigo Chinês casado com uma Mineira e sabe no que dá?????
Pastel de queijo!!!!!!bjusss

LuMa disse...

Regina:
Já comi aqueles guiozas até passar mal. E os molhos divinos, então! A última vez que estive lá, comi 3 pasteís de carne-seca, que delícia!

maker disse...

uma delicia a sua saudade, tem uma riqueza fértil, uma aura de felicidade, bjk, adoro te ler.

Rackel F. F. Tambara disse...

Aiaiaiai Luma, porque é que eu fui abrir justo este texto. Comecei a caminhar hoje, fiz uma hora só esbaforida e tu me vens com estas delícias. Salivei no pastel. Rolei o mouse para ver se via o vinho todo e salivei mais ainda. Jesus! Estas singelezas preenchem o estômago e a aliviam a gente, deixando-nos mais mansinhos com a vida, mais atentos aos pequenos prazeres. Que venha o pastel e o vinho também. Beijos.

LuMa disse...

Rackel:
Que bom receber sua visita aqui! Pois é, tem lugar mais efervescente, cheio de vidas e energias onde o trabalho humano parece mais gratificado que uma feira? E comer um pastel em ambiente assim é muito mais saboroso, não é mesmo? Um beijo!