sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Roda de botocadas


Não. Nenhum batuque.

É que passei ontem pelo quadrilátero milanês de luxo e moda, a zona Montenapoleone, onde se observa o maior número de passantes botocadas e siliconadas por metro quadrado do país. Não, nada contra o botox. Ao contrário, o que dizer da santa invenção? A toxina parece ser benéfica na cura de enxaqueca, de próstata e até fez um australiano caminhar após sua aplicação!

Sou apenas um pouco reticente com os lábios exageradamente 'intumescidos' - taí um adjetivo que só leio em contos eróticos - na escolha extrapolada de algumas mulheres como as que ví ontem. Lábios muito 'capientes', para estar no tema. A lambusagem dos lábios - com o batom, naturalmente - neste bairro de boutiques não se restringe apenas às clientes e passantes. Contaminadas pela vaidade, muitas balconistas que lá trabalham não medem esforços para igualar-se a elas. Sabe-se lá com quanto sacrifício. Aquí ainda não chegou a cirurgia estética paga à prestação.

Lá, é fácil esbarrar-se com exuberantes donatellaversaces, quase todas em idades entre 40 e 50 anos. Mesmo no inverno, estão sempre 'alaranjadas' pelo bronzeado de lâmpadas. Ao passar por uma roda de mulheres, ouví conversas com pronúncias tão sibilares que suas palavras se tornavam ininteligíveis, tamanha dificuldade com os lábios recém-cicatrizados. Deixei rapidamente aquele perene red-carpet para trás, assustada também com a minha maldade.

De volta à realidade brutal do sacolejo do metrô, comecei a pensar, seriamente. Está na hora de eu largar aqueles cremes baratos, comprados em supermercados. Acho que chegou a hora de eu investir em creminhos um pouco mais custosos.

7 comentários:

Anna Karine disse...

Luma, na minha região existem muitas seguidoras de Donatella Versace. As piores são aquelas que, alem de exagerar no botulino,ainda exagera na roupa... Ai o circo esta literalmente armado. Tenho um caro amigo que é cirurgião plástico em Roma e que me conta sempre sobre os casos que atende,sem citar nomes obviamente. Muitas exageram mesmo e ameaçam trocar de cirurgião caso ele se negue a passar dos limites. Em relação a cirurgia a prestação, as mais desesperadas optam pelo mutuo. Esse meu amigo já atendeu pacientes que pagaram os peitos novos com o mutuo que pediram emprestados a financiadoras...
Nada contra quem opta por interventos cirurgicos mas um pouco de bom senso nunca fez mal a ninguém...

Adrina disse...

Tenho medo da Donatella Versace.

Anônimo disse...

Não vou ser hipocrita!
Adoraria fazer uns botox e umas lipo! Nao pra ficar uma Barbie mas pra dar uma levantadinha.
Conheço uma mulher que quando era jovem achava que vaidade era coisa de capitalista consumista. Nunca nem passou um Nivea na cara. Agora ficou como queria, com cara de camarada comunista bigodudo!
Melhor olhar para Vera Fischer do que olhar para Bethania não é mesmo?

Beijinhos
Anna

LuMa disse...

Karine:
Pagar peitos novos com o mútuo é phoda, hehehe... Já pensou pegar uns charlatães - que dizem, tá cheio neste país - sair da sala com a cara da Donatella e ainda passar os anos pagando por um serviço desse?

Adrina:
Não sou contra, ao contrário, acho bonito qdo a cirurgia não é levada ao extremo. Já a dona Versace é um caso gritante! Parece o Caco, da Vila Sésamo...

LuMa disse...

Anninha:
Conversa de comadre é maldona, mas essa da 'camarada comuna bigoduda' superou todas. Esqueceu o detalhe: com um Marx debaixo do braço e uma bandeira do MST no outro. Anninha, vi a Elba Ramalho na tevê qdo estive aí. Pensei que fosse outra pessoa! Depois dela, passei a acreditar em milagre. Tipo, uau, Deus existe mesmo.
Anninha, vou me virar de ponta-cabeça; só assim pra dar uma levantadinha em TUDA tbém, hehehe...

Punksauro Nei disse...

O Django tem um som que enche a casa de bolinhas coloridas de desenho animado, saca?

Falar em musica antiga, viu os cometarios de um cara que quer que eu deixe de gostar de musica antiga e acha que eu devo morrer na nafta? Ve la no "Chefinho Sangue Bom", no post do Brubeck. Po, o cara me odeia!

Besos!

LuMa disse...

Nei:
Eu já havia lido e fiquei pê por minha conta tbém. Sabe aquele caso em que a vaidade de pontificar numa área é muito maior que os recursos que se dispõe? Dispara coisas escondido por trás do pc, ts...ts...ts... É só mais um navegante pirata.

PS: Ví um documentário anos atrás sobre gipsy-jazz, mais precisamente sobre o Django, e ví qto ele é amado no Japão. Aliás, só fui conhecer Grappelli graças ao CD que uma japonesa me presenteou, nos anos 80. Alto astral, hein?