domingo, 25 de outubro de 2009

Churrasco Virtual


Não resistí à tentação de publicá-la. Já devo ter clicado esta foto ao menos 300 vezes. Depois, quando não contenho mais a salivação, eu a guardo desconsolada, de volta ao meu arquivo de fotos.

Esta megachurrascada num sítio - a convite de uma amiga quatro anos atrás - , emudeceu o único italiano presente entre os devoradores. Diante da obra divina, ficou alguns segundos alí, imobilizado, teletransportado para uma dimensão celestial. Extasiado, cobriu o rosto com as duas mãos, para murmurar apenas "mamma mia... , mamma mia..., mamma mia.... Naquela 'mamma mia' estava subentendida a expressão universal para o orgasmo múltiplo.


À espera de uma próxima oportunidade, nos consolamos com este minguado 'franguinho à passarinho' domingueiro. Como é duro retornar ao purgatório depois de uma subida ao paraíso.

5 comentários:

Anna Karine disse...

Luma, como é que vc tem coragem de colocar uma foto dessa bem antes do meu jantar! Agora minha barriga esta aqui roncando e estou com gosto de churrasco na boca! O jeito é ter que me acontentar com a pizza margherida que acabei de comprar na pizzaria aqui do lado... Covardia! kkkk

Punksauro Nei disse...

Mamma mia = sugoi ja.
Foi o meu concunhado made in Tokyo quando viu o Mercadao da Cantareira a todo vapor.

Essas coisas.

LuMa disse...

Karine:
Carne de churrascaria daquí tem gosto de nada, já percebeu? Não tem aquele gostinho de erva boa, natural e nem o retrogosto de pastagem (leia-se 'levemente estrume de vaca'),rs. E só trazem a alcatra e o cupim(qdo tem)lá pela 18a rodada,rs, e a preço de 40 a 50 euros por pessoa. Churrasquinho de rua do Brasil dá de dez ao espetão das churrascarias daquí.

Nei:
Sei do que fala e até visualizo a cena dele, rs. E qdo conhecem a Ceasa!? Já ví japonês entrar em transe até com churrasquinho paulistano de quintal, 'magina' qdo vão para os pampas gaúchos dividir a carne com os bigodudos,rs.

Anônimo disse...

Pensei que fosse uma montagem!
Sabe, pinturas da época da colonizacao feita por algum frances pasmado com costela de inimigo ao fogo preparada por indios canibais, juro!

Eu mesma nunca vi! Mamma mia mesmo!

Lembra em Corumbá quando assaram um boi inteiro enfiado num tronco de arvore e depois tivemos que comer a cabeça com olhos e dentes como "a melhor parte do boi"? E eu pensei que fosse piada?

beijos
Anna

LuMa disse...

Anna:

Bota uma trilha do 'Assim falou Zaratustra' do Strauss nesse churrasco em primeiro plano, e depois daquele 'dan daaaannn...' sinfônico, um monte de hominídeos brasileiros correndo para a carne com faquinhas de pedra lascada... A churrascada foi mais ou menos assim,rs. (Acho que ví Kubrick demais,rs...)

PS: Cê acredita que havia começado a rascunhar algo de Corumbá? Vou retomar o argumento. beijinhos